Páginas

domingo, 16 de novembro de 2008

Alma Gêmea.


Muitas vezes nos sentimos vazios, e sem compreender exatamente o porquê, nos dedicamos à uma minuciosa operação de busca e "apreensão" do que nos falta.
Nessa busca cometemos diversos erros. Alguns nas drogas, outros em bebidas, e muitos até mesmo em vícios como: sexo, dinheiro ou religião.
Mas quando nos trancamos em nosso quarto, a noite chega não somente sobre a Terra, mas também sobre nosso coração. E então temos uma vaga impressão de que esses "resultados" não nos trouxeram soluções.
Em uma de minha viagens ao som de Regina Spektor (Braille ou Ode To Divorce) eu cheguei a conclusão que escrevo a seguir:
Toda a alma não é realmente uma, mas sim meia.
Isso aí, meu caro!
Você é você, mas o você não é completo. Sua personalidade carrega coisas que outras não tem e vice e versa.
É esse o vazio que nos persegue, a falta de algo que não temos, mas que outra meia alma tem.
Algumas vezes achamos ter encontrado esse meia alma. Mas em certo tempo nos vemos errados. E isso tem sim uma explicação: essa meia alma não era a SUA metade. Alguma peça dela não se encaixava na sua.
Creio em reencarnação, sim! Mas não acho que isso seja toda aquela história de carma e etc. Acho que, quando uma alma morre incompleta, ela não entra no nirvana.
Por isso voltamos, em outra tentativa desperada de encontrar aquilo que nos falta.
Quando o encontramos isso não quer dizer que haverá felicidade eterna. Pelo contrário, haverão sim brigas e discussões, mas o importante é que não haverá mais o tão temido vazio...
Alma gêmea não, alma completa.

2 comentários:

  1. Por isto digo...
    Já encontrei minhaS almaS gêmeaS. ^^
    Isto mesmo... Só me sinto completa com as pessoas mais importantes da minha vida. E você sabe bem quem são. Amo você, minha linda!
    O Blog tá perfeito, assim como você.

    Beijão, pra ti...

    ResponderExcluir